Seja bem-vindo ao Kate Middleton Brasil, sua maior fonte em português sobre a Duquesa de Cambridge. Casada com o Príncipe William, 2º na linha de sucessão ao trono britânico, Kate é uma das mulheres mais acompanhadas e admiradas no mundo. Aqui você irá encontrar as últimas notícias, um acervo com +45.000 fotos, além de documentários e mais.
23 set 2018

Neste último sábado (22), a Família Cambridge fez a alegria dos fãs ao aparecerem juntos em público pela primeira vez desde o batizado do Príncipe Louis. William, Kate, George e Charlotte (Louis ficou em casa) marcaram presença no casamento de Sophie Carter e Robert Snuggs em Norfolk. Sophie é uma velha amiga de Kate e é madrinha da Princesa Charlotte.

George e Charlotte foram pajem e daminha, respectivamente, e encantaram a todos com suas brincadeiras. Já é a terceira vez que vemos os irmãos desempenharem este papel: eles foram pajem e daminha no casamento da tia Pippa Middleton em maio do ano passado e do Príncipe Harry e Meghan Markle em maio deste ano. Acredita-se que as roupas usadas por eles no casamento sejam da Amaia Kids, que publicou uma foto em seu perfil no Twitter. A foto foi deletada depois.


@joanacaguiar via Twitter

Os pais de Kate, Michael e Carole, e o irmão, James, também compareceram ao evento. A família Middleton conhece a noiva há muitos anos. A irmã de Kate, Pippa, não compareceu ao casamento, provavelmente devido à gravidez.

Veja fotos:

Publicado por: carolina
21 set 2018

É fácil pensar que o ponto principal da Família Real é sua pompa e circunstância: seus desfiles, seus passeios de carruagem e seus casamentos. E sim, isso é certamente uma grande parte – afinal, o que é uma monarquia sem tradição? Mas, novos dados divulgados pelo Office of National Statistics do Reino Unido hoje sugerem que eles são muito mais do que apenas coroas e castelos.

O ONS descobriu que a taxa de suicídio masculina do país é de 15,5 por 100.000 homens – o índice mais baixo desde 1981. O motivo da queda? “Acreditamos que é o foco dos últimos anos na prevenção do suicídio para lidar com as taxas mais altas nos homens contribuiu para isso”, disse Ruth Sutherland, diretora da instituição de caridade Samaritanos, ao “London Times”. “Somado a isso, reduzir o estigma em torno da saúde mental dos homens e encorajar os homens a se abrirem e buscarem ajuda quando estão precisando tem sido benéfico”.

Uma das campanhas que trabalham para isso é o Heads Together, uma fundação que visa promover o bem-estar mental e acabar com os estigmas que envolvem a saúde mental. Foi iniciado em 2016 como um esforço conjunto entre o Príncipe William, Kate Middleton e o Príncipe Harry. Foi originalmente a ideia da Duquesa: “Foi Catherine quem primeiro percebeu que nós três estávamos trabalhando em saúde mental em nossas áreas individuais de foco”, disse o príncipe William em um discurso no Dia Mundial da Saúde Mental. “Ela tinha visto que, o centro das questões de adultos como vício e colapso familiar, os problemas de saúde mental ou traumas infantis não resolvidos eram muitas vezes parte do problema.”

Desde então, os três iniciaram uma campanha massiva de conscientização. Eles fizeram aparições, fizeram discursos e fizeram uma grande campanha de divulgação. Suas contas oficiais de mídia social divulgam suas mensagens para milhões de seguidores. Mas eles também trabalharam em projetos mais tangíveis: Kate Middleton lançou o site Mentally Healthy Schools, que dá conselhos e recursos para educadores elementares. O Príncipe Harry e Meghan, Duquesa de Sussex fizeram uma visita tranquila a uma base do exército do Reino Unido.

Em um debate entre os príncipes, William disse que se apoiava em Harry para ajudá-lo a lidar com a morte de Diana: “Perder nossa mãe, tão novos, nos ajudou a percorrer um difícil caminho juntos. Você é da mesma opinião. Você passa por coisas parecidas, é um vínculo e é algo que você sabe que enfrentou e saiu melhor. “O príncipe Harry falou em procurou ajuda profissional para suas lutas.

O trio real está longe de ser o único a trabalhar para acabar com os estigmas de saúde mental no Reino Unido. Mas eles são certamente um dos grupos de maior destaque – e a cobertura de todas as atividades reais ajudou a difundir sua importante mensagem. Então, sim, a realeza é ótima para uma fuga de conto de fadas. Mas eles também estão provando que podem fazer mudanças no mundo real quando o livro de histórias não funciona.

Fonte: Vogue

Publicado por: amanda
14 set 2018

O Daily Mail publicou uma matéria onde, segundo eles, a Duquesa de Cambridge está preparando para lançar sua primeira campanha solo.

Duquesa de Cambridge está se preparando para lançar uma campanha para ajudar as crianças desfavorecidas pela “Broken Britain“.

Kate acredita que o apoio certo, desde o nascimento, pode ajudar jovens carentes a atingir seu potencial.

Ela está reunindo especialistas da academia, educação, saúde e outros campos para trabalhar sobre como ajudar as famílias a combater o comportamento anti-social, o vício e a saúde mental.

O assunto é politicamente carregado, com alguns culpando a Broken Britain pelos pais e outros culpando cortes orçamentários. Mas fontes dizem que a Duquesa está determinada a avançar, porque ela a vê como uma questão potencialmente tão importante quanto a mudança climática.

Este é um projeto para toda a vida“, disse uma fonte real. ‘Ela está olhando para o que ela pode fazer nos próximos cinco, dez, 15, 20 anos. Ela quer ser capaz de olhar para trás e ver que diferença foi feita. É isso que a posição dela na vida pública permite que ela faça.’

Os pesquisadores destacaram a importância da intervenção precoce e como as crianças de meios desfavorecidos que não recebem a ajuda certa na idade escolar podem sofrer problemas ao longo da vida.

O secretário de Educação, Damian Hinds, e a chefe de Ofsted, Amanda Spielman, falaram recentemente sobre a necessidade de ajudar as crianças que não são ensinadas habilidades básicas por seus pais.

Se os jovens têm vocabulário limitado e não são ensinadas a usar o banheiro quando iniciam a escola, eles já estão atrás de seus colegas e muitos nunca irão alçarem.

A iniciativa da Duquesa, que será lançada no ano novo, é uma grande jogada solo. Até agora, ela trabalhou em campanhas ao lado de seu marido William e do cunhado Harry.

Ao aproveitar uma questão sobre a qual ela quer fazer campanha pelo resto de sua vida, ela está seguindo os passos da campanha de décadas do Príncipe Charles para destacar as questões ambientais.

Ela insiste que vai ficar longe das políticas públicas, e que vai usar seu “poder de convocação” para reunir especialistas, instituições de caridade e acadêmicos no campo sob o guarda-chuva da Fundação Real, a caridade para a realeza mais jovem.

Os resultados serão publicados pelo Palácio Kensington no próximo ano.

Segundo fontes, Kate reconheceu em particular que seus detratores provavelmente questionarão o que ela, como uma jovem extremamente educada e privilegiada, poderia conhecer sobre a pobreza e a falta de coesão familiar.

Ela tem falado frequentemente sobre o quão sortuda ela se sente em fazer parte de uma família próxima e amorosa que sempre a apoiou.

Mas ela afirma que é seu dever como membro da Família Real usar sua posição para examinar questões fundamentais que afetam a nação a longo prazo.

No ano passado, a Duquesa visitou a Reach Academy, no oeste de Londres, como patrono da Place2Be

A instituição de caridade fornece apoio a 282 escolas em todo o Reino Unido, promovendo boa saúde mental e bem-estar.

Ela passou sua licença de maternidade após o nascimento do terceiro filho, Louis, investigando maneiras de ajudar jovens vulneráveis.

Em um discurso em março, ela disse: ‘Todos nós sabemos o quão importante é a infância e como os primeiros anos nos moldam para a vida.’

‘Sabemos também como o impacto a jusante pode ser negativo, se os problemas que surgem na idade mais jovem forem negligenciados ou ignorados. Portanto, é vital que criemos crianças nesse período crítico e inicial.’

Em que estágio do desenvolvimento de uma criança poderíamos intervir, ou deveríamos, quebrar o ciclo intergeracional de desvantagem?

“Quanto mais eu ouço, mais estou convencido de que a resposta deve ser “cedo” e “quanto mais cedo, melhor”. Abordar as questões apenas quando elas arraigam, mais tarde na vida, resulta em grande detrimento: detrimento do sistema de saúde, educação e apoio social em nosso país ”.

Entre as questões que Kate está explorando, está a maneira de apoiar as famílias vulneráveis ​​desde o estágio mais precoce possível, a fim de preparar os filhos para a escola e serem capazes de lidar com suas necessidades mentais e emocionais.

Ela e seus consultores especializados também irão analisar como introduzir um melhor suporte de saúde mental para as crianças da escola primária, e ensinar habilidades parentais e de relacionamento aos adolescentes antes que eles mesmos pensem em começar uma família.

Uma fonte disse que Kate esteve “se imergindo” em seu trabalho nos últimos meses, e muitas vezes pode ser vista sentada em casa com “montanhas de papelada“.

Ela está conhecendo bem o assunto, já que sabe o quanto pode ser difícil para alguém da família real falar sobre assuntos como esse. As pessoas muitas vezes os acusam de serem “pregadores” ou críticos “, disse a fonte.

Mas ela passou os últimos anos reunindo centenas de pessoas que lutam com problemas de saúde mental e dependência, e tudo parece voltar à infância.

Kate foi vista apenas um punhado de vezes desde o nascimento do príncipe Louis em abril. “Ela tem trabalhado duro nos bastidores, no entanto“, disse uma fonte.

Publicado por: yasmin
14 set 2018

A Hello publicou hoje esta matéria indicando alguns possíveis motivos sobre Kate estar demorando mais para retornar ao trabalho desta vez do que nas gestações anteriores. Leia:

A Duquesa de Cambridge tem aproveitado o tempo com seu bebê, o príncipe Louis, desde que deu à luz em abril. Kate, que só apareceu em público algumas vezes desde o nascimento do terceiro filho com seu marido, o Príncipe William, está tendo uma licença de maternidade mais longa com Louis do que com George ou Charlotte, a fim de fazer o máximo de seus afazeres como mãe.

Foi notado que a mãe de três está tendo uma ausência mais longa para aproveitar o verão com seus três filhos. Anteriormente, Kate retornou ao trabalho apenas seis semanas após o nascimento de Prince George em 2013 e quatro meses após o nascimento da Princesa Charlotte em 2015. A Duquesa também estará de licença quando sua irmã, Pippa, der à luz em outubro e graças à licença maternidade de Kate, ela poderá concentrar sua atenção em estar presente com sua irmã e sobrinho(a) recém-nascido, sem ter que se preocupar com sua agenda agitada habitual. Falando sobre sua gravidez em sua coluna para Waitrose Kitchen, Pippa disse: “Eu continuei a abraçar exercícios de barra durante a gravidez; uma forma de exercício retirado do balé que envolve os pequenos movimentos isolados que desenvolvem um tônus ​​muscular lisonjeiro … Eu me sinto longe de uma bailarina, mas estou igualmente determinada a não quebrar em um gingado estilo pinguim e pisar de volta com má-postura “.

Embora a Duquesa não tenha sido muito vista desde abril, ela surpreendeu muitos ao realizar vários compromissos reais enquanto estava de licença, incluindo o casamento do Príncipe Harry e Meghan Markle, apenas algumas semanas depois de dar à luz ao príncipe Louis. Ela também participou de Trooping the Colour, as comemorações do Centenário da RAF, e foi vista desfrutando de Wimbledon com sua nova cunhada, a Duquesa de Sussex. O Príncipe William também teve uma folga dos deveres reais em agosto, e a família Cambridge visitou Mustique no Caribe nas férias, e também passou algum tempo na mansão da família, Anmer Hall, na propriedade em Sandringham da Rainha em Norfolk, e visitou Balmoral.

Fonte: Hello

Publicado por: carolina
04 set 2018

Antes de ser um membro da família real, Kate Middleton era apenas uma pessoa comum tentando encontrar uma maneira de ganhar dinheiro com seu diploma de história da arte. Normal, não? Depois que Kate se formou em St. Andrews em 2005, ela ocupou dois empregos normais antes do planejamento do casamento real e, mais tarde, os compromissos reais se tornaram sua vida.

Primeiro, ela trabalhou para o negócio de sua família, a Party Pieces, que vende artigos para festas. Ter uma empresa familiar para trabalhar é um certo tipo de privilégio, mas o trabalho ainda era, sem dúvida, mais normal do que ser literalmente da realeza (não que seja uma barra alta para limpar).

Em seguida, Kate assumiu um emprego de meio período como compradora de acessórios com o varejista britânico Jigsaw, de acordo com o Daily Mail. A “compradora de acessórios” pode soar como um título impressionante, mas, na realidade, Kate, como tantos jovens trabalhadores iniciantes, trabalhava mais ou menos como assistente pessoal. Suas tarefas de trabalho incluíam tarefas domésticas, nada “ duquesas” como trazer chá e lanches para o set de sessão de fotos.

Belle Robinson, que co-fundou a marca com John Robinson, contou sobre a ética de trabalho de Kate e sua compostura durante uma entrevista de 2008 com o Evening Standard. Kate, que já estava namorando o príncipe William na época, teve que equilibrar o trabalho de pessoas normais com alguns dos aspectos menos impressionantes da fama – como os paparazzi.

“Eu tenho que dizer que fiquei tão impressionado com ela”, disse ela. “Houve dias em que havia equipes de TV no final da rua. Dizíamos: ‘Você quer sair pelos fundos?’ E ela dizia: “Para ser honesta, eles vão nos perseguir até que tenham a foto. Então, por que não vou, termino as fotos e eles nos deixam em paz”. “Eu achava que ela era muito madura para uma garota de 26 anos, e acho que ela tem sido muito boa em não cortejar a imprensa nem faz coisas imprudentes”, disse ela. “Não acho que eu teria sido tão educada.”

Kate, que ficou no Jigsaw até novembro de 2007, não deixou seu status de “ realeza social” mudar sua atitude. Ela foi amigável com todos os outros plebeus que não namoravam membros da realeza. “Ela se sentava na cozinha na hora do almoço e conversava com todos, desde os motoristas de vans até as meninas das contas”, disse Belle. “Ela não era intocável.”

 

Fonte: Marie Claire

Publicado por: amanda